Bifanas à moda do Porto

Cá está um petisco que tem várias versões. Mais a sul, uma bifana é aquilo a que no Porto chamamos uma "febra no pão". Por cá, o animal de onde nascem as bifanas é o mesmo, mas as fatias de carne são bem mais finas e molhadinhas.
Uma das memórias de infância que guardo com saudades é ir à Conga com a minha mãe e a minha mana (e às vezes a avó e o pai) comer uma bifana. Não teria mais de 6 ou 7 anos e já conseguia dar conta de uma codorniz (frita e bem crocante) e uma bifana bem picantinha. Às papas de sarrabulho, também famosas na casa, eu torcia o nariz.
Esta não é a receita das bifanas da Conga, essa deve estar fechada a sete chaves, mas garanto-vos que saca sempre uns huuuummms e muitos sorrisos :)
Bifana no pão

Ingredientes (4 pessoas comilonas)
1 kg de bifanas de porco (ver dicas)
2 cervejas de 20 cl ou uma de 33 cl
15 cl de vinho branco (pouco mais de meio copo)
3 colheres de sopa de whisky ou brandy
12,5 cl de óleo (meio copo)
1/2 limão
1 ou 2 dentes de alho
1 folha de louro
1 colher de sobremesa de colorau
1 colher de café de cominhos
sal
malagueta moída
pão bijou (para fazer as sandes)

Preparação
Se gostar de encontrar bocadinhos de alho, laminar os dentes de alho. Se não apreciar, esmagar o alho, mesmo com a casca (para depois retirar no final). 
Juntar todos os ingredientes num tacho, excepto as bifanas. Assim que a mistura ferver, adicionar as bifanas e mexer. 
Ao fim de cerca de 10 minutos, retirar o limão. Continuar a deixar cozer, mexendo de vez em quando, durante mais 20 ou 30 minutos (ficam boas quase a desfazer-se). Retificar o tempero antes de as levar à mesa.
Abrir o pão, encher com a carninha e, para os mais amantes de picante, mergulhar parcialmente a sande no molho e deliciar-se.

Dicas
Geralmente uso malagueta moída, mas as malaguetas inteiras ou piri-piri de frasco também resultam bem. Este é um daqueles pratos que deve ser bem picantinho.
Se não tiver whisky ou brandy, pode usar uma bagaceira ou mesmo fazer sem nenhuma delas.
Compro as bifanas no talho e peço para as fatiarem na máquina de fiambre. Atualmente já há supermercados que têm habitualmente as bifanas assim cortadas.
Costumo fazer as bifanas no Wok e levo-as à mesa assim. Corto o pão e coloco num cesto e cada qual prepara as suas bifanas, consoante gostam com mais ou menos recheio e com mais ou menos molho.
Para mais pessoas, basta dobrar ou triplicar as quantidades. 

Receita que a minha mãe me ensinou.

Download da receita em PDF



Comentários